segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Prezado Aluno Ricardo Campos...

Prezado aluno Ricardo Campos,

Com a finalidade de dar sequência à nossa mediação entre sua reclamação e o Prof. Milton Kaoru Kashiwakura, solicitamos a ele que viesse até a Ouvidoria para não só tomar ciência do fato, mas também refletir sobre o conteúdo da queixa. Informamos que o professor nos atendeu com boa vontade, tomou ciência do fato e concordou com algumas de suas observações, tais como: de fato faltaram alguns conteúdos, não fez reposição das faltas cometidas por ele e que as provas foram tardias. Sobre outros aspectos constantes de sua queixa, concorda parcialmente: não faltou tanto quanto foi alegado. Propôs exercícios para suprir lacunas e que, quanto à matéria não dada, mas constante da prova, significava um ponto a mais a ser somado à nota do aluno como algo a mais. Não significava um desconto na nota se o aluno não respondesse.

Ressaltamos que refletimos com o professor as falhas de seu desempenho e houve compromisso por parte do professor de que evitaria que tais ocorrências se repetissem nos próximos semestres. Foi sugerido por nós e aceito por ele que verificasse o número de alunos reprovados e enviasse a esses alunos uma proposta a mais de avaliação, inclusive com a possibilidade de consulta a ele, via telefone, pelos alunos que fossem realizar os exercícios e não entendessem alguma coisa. Note que com esse combinado o professor retiraria do aluno reprovado o ônus de seu desempenho. Esta Ouvidoria insistiu junto ao professor que, em semestres futuros, ele atentasse para a reposição das aulas, quando da sua ausência, por motivos profissionais ou acadêmicos. Foi ressaltado a ele que o professor pode faltar, mas que é de sua responsabilidade que o ônus não seja do aluno. Entraremos em contato com o professor para averiguar se ele já enviou o e.mail para os alunos.

Ricardo Campos, sugerimos que em problemas como os descritos por você, procure imediatamente o professor, junto com sua turma, antes do término do primeiro bimestre para evitar que ocorrências como estas venham a se repetir. Caso o diálogo entre vocês não surta efeito, procurem imediatamente a Ouvidoria para que esta, em caso de reincidência, encaminhe o caso para as instâncias superiores.

Nenhum comentário: